Cama compartilhada…Ou não!

 

cama compartilhada

Antes de engravidar eu ouvia muitos ‘contras’ sobre a cama compartilhada, por isso decidi que não iria faze-la.
Antes do Gael nascer o quarto dele estava completo, mas eu sabia que mesmo não aderindo à cama compartilhada eu não iria deixa-lo sozinho em seu quarto desde o  primeiro dia, então comprei um berço portátil para colocar no meu quarto, bem coladinho na minha cama.
Minha intenção era transferi-lo para o quarto dele com 3 meses, já que todas as revistas e livros que li me diziam que com essa idade ele já estaria ‘apto’ a dormir sozinho no quartinho dele.
Gael veio pra casa e de fato foi dormir no berço ao lado da minha cama, mas como ele nasceu no inverno tinha dia que era muito frio, então em um desses dias decidi coloca-lo na nossa cama. Eu adorei ter ele ali conosco, mas tivemos um pequeno probleminha: Só ele dormiu!
Foi um vira-vira a noite toda. De um lado da cama: eu, ainda com dores, cansada e sem conseguir cochilar de tanto medo de esmagar o guri. Do outro lado da cama: o marido, todo encolhido, e creio que nem respirava direito de tanto medo… de esmagar o guri! Era mais ou menos como na imagem abaixo, só que com mais espaço para o bebê rsrsrsr!!

004
Nessa época eu não sabia que o certo é colocar o bebê ao lado da mãe e não no meio do casal como nós fizemos (que falta me fazia internet…). Eu ouvia de algumas pessoas: coloca ele no ‘meinho’! E assim fazia kkkkkkkkk.
Pois bem, eu o colocava para dormir conosco nos dias mais frios, mas eu via que aquilo não estava fazendo muito bem nem pra mim nem pro marido, pois nenhum de nós dormia quando Gael estava no meio; preciso ressaltar que o marido estava disposto a sacrificar o sono para que Gael continuasse dormindo conosco.
Eu estava muito cansada, então preferia acordar e levantar de 2 em 2 horas (foi assim até 3 meses) do que deixa-lo no meio e não dormir NADA e ainda ficar com mais dores do que eu já sentia. Então Gael passou a dormir somente no berço dele, e assim era melhor, eu me sentia super bem e confiante, porque ele ficava bem coladinho na cama e eu percebia todos os seus movimentos.
Lembram que falei que ele iria para o quarto dele com 3 meses?
Chegou 3 meses e cadê a coragem de colocar o guri no quarto dele??? Não sei… Então estipulei que com 6 meses o levaria para seu quarto.
Chegou 6 meses e cadê a coragem de colocar o guri no quarto dele??? Não sei… Daí decidi que deixaria as coisas acontecerem ao natural.
Na semana que Gael completou 8 meses, um certo dia eu estava fazendo faxina em casa e decidi: é hoje! Hoje Gael vai dormir no quarto dele. Então desmontei o berço que estava no meu quarto arrumei tudo e repeti pra mim mesma: hoje ele dormirá no seu quarto! E assim foi: chegou 21 horas, fizemos a naninha nele, depois que adormeceu o colocamos no seu berço e dormindo ele ficou. Foi assim, e é assim até hoje.  Obviamente nos primeiros dias eu senti um vazio no quarto, realmente sentia que faltava algo ali… e faltava! Eu também ficava preocupada e ia dar uma conferida umas 3 vezes por noite, mas ainda na primeira semana nos acostumamos e tudo segue tranquilo até os dias atuais. Eu realmente não me arrependi da minha decisão.

Gael até dorme se eu coloca-lo na cama ainda acordado, mas demora muito. Os dias que fiz dessa forma ele demorou quase 1 hora pra dormir. Ele não chora, não chama, não grita por nós, mas fica fazendo festa na cama, fica dando gritinhos de quem está fazendo arte, se vira, revira, desvira de novo, joga todas as coisas no chão: travesseiro, cobertores, bico (chupeta) naná (paninho), mexe na janela, na cortina, no trocador e em qualquer coisa que o braço alcance… e assim vai até dormir! EU particularmente não gosto disso, por mais que ele não chore me dá uma agonia de vê-lo ali no berço louco de sono e lutando pra não dormir. Então faço a naninha no colo e quando ele está quaaaase dormindo coloco ele no berço e ele dorme.  As vezes deixo ele dormir no colo mesmo e coloco ele já ‘capotado’ na cama.
Nem sempre é dessa maneira, às vezes ele resiste e demora hooooras pra dormir, e eu e o marido revezamos o colo porque é de cansar mesmo. Mas eu não me apego a isso porque sei que essa fase passará e logo ele dormirá sem auxilio; e sei também que tem crianças que são bem mais complicadas que ele na questão ‘sono’, então, não posso reclamar muito. Obvio que esses dias são cansativos, e até exaustivos, mas sei que vai passar! #oremos

Nesses dias frios que tem feito eu tento coloca-lo na nossa cama, mas agora quem não consegue dormir em cama compartilhada é ele! rsrsrs verdade! O guri se vira a noite toda, reclama, acorda inúmeras vezes, senta na cama e até resmunga… ele só sossega quando eu o levo de volta para seu quarto. Não sei se ele faz isso por que já acostumou a dormir sozinho, mas o fato é que ele simplesmente não dorme bem quando está em nossa cama.

Acho que cama compartilhada é isso: querer e sentir-se bem com a escolha! Não adianta fazer alguma coisa que ouviu de alguém, ou que leu em uma revista se não está confortável com a decisão. Acho que ceder às pressões e fazer uma coisa que você não quer, não é legal!
Se você sente que cama compartilhada será melhor para vocês… faça cama compartilhada! Mesmo que aquele livro famoso e aquele pediatra renomado te digam o contrário. Não adianta deixar seu filho no berço ou até mesmo em outro quarto e ficar com o coração apertado, ficar ansiosa e não dormir de preocupação.

Se você é do time que não quer ou não se sente bem com cama compartilhada, não faça! mesmo ouvindo que será melhor pra você porque não precisará levantar para amamentar e que seu bebê ficará mais confortável dormindo com vocês.
Eu sou a prova viva dessa tese… cama compartilhada não foi a melhor escolha por aqui, visto que eu me sentia bem mais cansada porque praticamente não dormia quando Gael estava na nossa cama.

Uma dica que eu posso dar é: tente as duas alternativas, pois você pode se surpreender! No início eu não queria cama compartilhada por ouvir de inúmeras pessoas que seria ‘impossível’ tirar Gael da nossa cama antes dos 5 anos porque ele iria acostumar e ia fazer birra, porque a vida a 2 iria acabar e todo aquele blablabla que todos já conhecem. Mas sinceramente? Não foi por nenhum desses  motivos que não fizemos aqui em casa, não foi mesmo! O motivo realmente foi porque não conseguia dormir e descansar, e tenho certeza que se eu tivesse me adaptado no inicio ele estaria dormindo conosco até hoje, porque é uma delicia dormir com o filho ali na nossa cama, bem coladinho com a gente, com aquele cheirinho que só nosso filho tem! ❤
Outra dica, pra quem quer fazer cama compartilhada: o bebê não vai no meio, tá? (não façam como eu rsrsrsr). O bebê vai ao lado da mãe e a cama pode ser encostada na parede, ou com aquelas barras laterais de proteção. Hoje em dia tem até modelos de berço acoplado à própria cama (acho esses o máximo!), tem gente que pega o berço tradicional mesmo e tira uma grade lateral e encosta ele totalmente na cama, também é fica legal!
Outra dica: siga seu coração! Nada melhor do que seu instinto para te dizer o caminho certo. Não deixe de fazer alguma coisa por orgulho, por medo de voltar atrás… voltar atrás numa decisão como essa não é motivo de vergonha! Eu mesma cansei de dizer que Gael NUNCA iria dormir conosco e voltei atrás, e várias vezes ele dormiu ‘no meinho’!
Sigam seu instinto, sempre!

 

Atualizando a situação da cama compartilhada: com 14 meses (na realidade, duas semanas que escrevi esse post), Gael começou a dormir totalmente sozinho. Agora no horário de dormir, colocamos ele no berço e ele dorme sozinho, questão de 5/10 minutinhos ele já dorme.
Viu, eu disse que ia passar 🙂 eu sempre soube que esse dia chegaria!

camila vidal

 

Anúncios

Marcado:,

Comente este post! (seu e-mail não será divulgado!)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: